Eleições primárias na Argentina acentuam polarização

Fonte: Agência Brasil, publicado em 12 de Agosto de 2019


Por Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil | Montevideu

 

 

Com mais de 80% das urnas apuradas, as eleições primárias na Argentina mostram que a dupla Alberto Fernández e Cristina Kirchner supera os 47% dos votos, alcançando 15% a mais que Mauricio Macri, atual presidente e candidato à reeleição.

 

Com atraso de mais de uma hora, os números das votações começaram a ser divulgados. A previsão para a divulgação era, inicialmente, às 21h. Por volta das 23h, Alberto Fernández computava 47%, enquanto Macri, 32%, com mais de 80% das urnas apuradas.

 

A polarização entre os dois candidatos, visível durante toda a campanha, deve acirrar-se nos próximos meses, que antecedem as eleições gerais, marcadas para o dia 27 de outubro. Um eventual segundo turno será dia 24 de novembro e o novo governo assumirá dia 10 de dezembro.

 

As eleições de hoje, conhecidas como PASO (Primárias, Abertas, Simultâneas e Obrigatórias) servem apenas para definir os partidos e candidatos habilitados a participar das eleições gerais.

 

O comparecimento dos argentinos foi de aproximadamente 75%. Cerca de 34 milhões de argentinos estavam habilitados para votar.

 

Edição: Graça Adjuto