Pressionado por alimentos, IPC-Fipe tem alta de 0,48% em outubro

Fonte: Agência Brasil, publicado em 05 de Novembro de 2018


Por Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil | São Paulo

 

 

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, fechou outubro com alta de 0,48%. Em setembro, a inflação medida pelo indicador ficou em 0,39%.

 

O grupo da alimentação teve a maior alta (1,21%). Os alimentos in natura registraram elevação de 6,45%. O tomate subiu 59,69% no mês e a batata teve alta de 18,53%. Também tiveram altas expressivas o limão (13,48%) e o pimentão (15,52%). Os alimentos industrializados tiveram alta de 0,47% e alimentação fora do domicílio de 0,26%.

 

Os gastos com transportes registraram um aumento de 0,54%. Contribuíram para o resultado a alta de 1,66% da gasolina e de 5,14% do etanol. Os valores relacionados ao transporte público ficaram estáveis.

 

O grupo habitação teve elevação de 0,16%. Os custos para manutenção do domicílio tiveram alta de 0,25% e com aluguel de 0,22%. Os valores relacionados a energia elétrica subiram 1,08%. Os gastos com saúde tiveram alta de 0,36% sob influência da inflação de 0,70% dos contratos de assistência médica.

 

Os grupos de educação e vestuário tiveram pequenas variações, com altas de 0,04% e 0,06% respectivamente. As despesas pessoais tiveram elevação de 0,22%, com alta de 0,77% dos artigos de higiene e beleza.

 

Edição: Sabrina Craide