Econometrix - Mulher negra concorre ao governo da Geórgia nos Estados Unidos






 



Mulher negra concorre ao governo da Geórgia nos Estados Unidos

Fonte: Agência Brasil, publicado em 23 de Maio de 2018


Por Leandra Felipe - Repórter da Agência Brasil | Atanta (EUA)

 

Com apoio de grupos de defesa das minorias e direitos humanos, a advogada democrata Stacey Abrams, de 44 anos, é a primeira mulher negra a chegar à reta final nas eleições do Geórgia, nos Estados Unidos. Ela venceu com 87,7% a outra pré-candidata democrata, a ex-deputada Stacey Evans, que obteve 70%.

 

As eleições estão marcadas para novembro, quando será definido o substituto do republicano Nathan Deal. Nos últimos 15 anos, o estado da Geórgia elege apenas republicanos.

 

O Partido Republicado ainda não definiu o nome que concorrerá às eleições. Casey Cagle e o secretário de Estado Brian Kemp deverão disputar o segundo turno do partido, em 24 de julho. De acordo com as regras partidárias, os candidatos precisavam de 50% dos votos mais um voto, para que não houvesse segundo turno.


Nova fase

 

"Estamos escrevendo o próximo capítulo do futuro da Geórgia, onde ninguém é invisível, ninguém é inédito e ninguém é sem inspiração", afirmou Stacey durante um discurso em sua festa pós-eleitoral.

 

Escritora, Stacey Abrams usa o pseudônimo de Selena Montgomery. Ela é autora de romances e livros de suspenses e recebeu prêmio por três livros. A advogada também publicou livros sobre liderança e política, mas usou o nome de batismo.

 

Em sua trajetória política, Stacey Abrams foi a primeira mulher negra a liderar a Câmara dos Deputados. Na área legislativa, fez parte de comissões de Ética e Jurídica. Há sete anos, negociou com o governador republicano Nathan Deal para reformar um programa de bolsas universitárias destinadas a estudantes de baixa renda.

 

Com o acordo, o chamado Hope Scholarship, que financia cursos em universidade, manteve taxas de juros de menos de 1% aos estudantes. Stacey Abrams também ficou conhecida pela batalha travada contra o aumento de impostos para os moradores da Geórgia.


Mulheres

 

Até meados de julho, 36 estados norte-americanos que terão eleições para o governo farão primárias para definir e homologar candidaturas. Este ano, o número de mulheres candidatas nas primárias nos Estados Unidos é o maior da história: são 77 pré-candidatas mulheres.

 

Mais que o dobro do recorde anterior, de 1994, quando 34 mulheres entraram nas disputas estaduais. Os números são do Centro para Mulheres Americanas na Política (tradução livre para Center for American Women Politics, CAWP, sigla em inglês).

 

O Congresso também será reconfigurado com a renovação de um terço do Senado (35 senadores) e a totalidade da House of Representatives (Câmara dos Deputados), com a eleição de 435 representantes. Este ano, segundo o CAWP, 172 mulheres entrarão na disputa para a Câmara de representantes e 57 para o Senado.

 

Edição: Talita Cavalcante e Renata Giraldi