Ministro das Relações Exteriores rebate críticas de que Brasil é protecionista

Fonte: Agência Brasil, publicado em 07 de Maio de 2013


Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, rebateu hoje (7) as críticas feitas ao embaixador brasileiro Roberto Carvalho de Azevêdo, durante a campanha para a direção-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), que o Brasil adota medidas protecionistas. Patriota disse que todas as iniciativas brasileiras, na entidade, respeitam as regras internacionais.

 

“O protecionismo é até certo ponto algo subjetivo. O Brasil é cioso no plano internacional, quando se trata de medidas internacionais, respeita as regras da OMC”, disse Patriota. “O Brasil participa muito ativamente. É um país que trabalha dentro das regras, no questionamento das regras”.

 

As críticas a Azevêdo foram feitas pelos europeus, sob liderança dos governos da França e do Reino Unido. Em bloco, a União Europeia e a Croácia votaram contra a candidatura de Azevêdo e a favor do adversário dele, o mexicano Herminio Blanco.

 

Ao ser perguntado sobre a estratégia para garantir a eleição de Azevêdo, Patriota disse que a estratégia adotada vem sendo construída. O ministro disse que todos os setores do governo foram envolvidos – da presidenta Dilma Rousseff, que se empenhou pessoalmente dando telefonemas e enviando mensagens, aos ministérios das Relações Exteriores, do Desenvolvimento, da Indústria e Comércio Exterior, além da Fazenda.

 

No Ministério das Relações Exteriores foi montada uma equipe de campanha comandada pelo embaixador Rui Pereira. “Houve uma mobilização grande e  isso se constrói sobre alicerces [sólidos]”, disse.


Edição: Fábio Massalli