Pesquisa mostra aumento na falta de confiança do consumidor em informações nas embalagens

Fonte: Investne, publicado em 12 de Maço de 2013


No caso de mensagens sociais nos produtos, 67% dos consumidores acreditam em parte ou pouco no conteúdo divulgado.

 

Em levantamento feito pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) junto a Market Analysis, dados apontam que no caso de mensagens sociais nas embalagens, 67% dos consumidores acreditam em parte ou pouco no conteúdo divulgado. Isso leva a realidade de que os consumidores estão acreditando cada vez menos nas informações sobre responsabilidade ambiental, social e de atributos ligados à saúde nas embalagens dos produtos.

 

Outros 64% dos entrevistados para  o estudo dividem a mesma opinião no caso das mensagens ambientais e 62% em conteúdos de sustentabilidade. Já 46% dos consumidores confiam totalmente nas mensagens sobre segurança e 40% nas de economia de recursos. Além dos altos números de compradores que não confiam totalmente nas mensagens divulgadas, 43% revelaram nunca ter visto alguma dessas mensagens, contra 24% que sempre percebem.


Maquiagem verde

As informações sobre a proteção ao meio ambiente são as mais percebidas pelos consumidores (53%). Porém, 53% deles desconfiam que se trata de greenwashing, ou uma maquiagem verde, e 36% são os mais críticos sobre o assunto.


Decisão de compra

Quanto à influência na decisão de compra, as mensagens com indicações de segurança e economia de recursos são as mais presentes, ambas com 46%. Em seguida, aparecem as de sustentabilidade, com 35%, as ambientais, com 32%, e as sociais, com 26%. Os alimentos e as bebidas são os gêneros campeões em mensagens das empresas fabricantes, com 20% cada, seguido pelos produtos de limpeza (16%) e eletrônicos e eletrodomésticos (15%).

 

Do InfoMoney.