Déficit nas contas externas reflete perspectiva de aceleração da economia, avalia BC

Fonte: Agência Brasil, publicado em 18 de Dezembro de 2012


Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília – O déficit em transações correntes, saldo negativo das compras e vendas de mercadorias e serviços do Brasil com o mundo, maior em 2013, reflete a perspectiva de aceleração da atividade econômica. A avaliação é do chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel.

 

Hoje (18), o BC informou que a projeção para o déficit em transações correntes em 2013 é US$ 65 bilhões. Segundo Maciel, para 2012, houve apenas um “ajuste fino” na estimativa que passou de US$ 53 bilhões para US$ 52,5 bilhões.

 

De acordo com Maciel, quando há aceleração da atividade econômica, como esperado para 2013, há maior demanda por bens e serviços no exterior. Isso aumenta o saldo negativo das contas externas.

 

Segundo Maciel, a balança comercial deve apresentar saldo comercial menor que em 2013, com aumento de importações. A expectativa é que o superávit comercial fique em US$ 19 bilhões, este ano, e em US$ 17 bilhões, em 2013.

 

Outro fator que influencia o resultado negativo das contas externas é o crescimento de gastos de brasileiros no exterior. Segundo Maciel, mesmo com a alta do dólar, há expansão moderada das viagens internacionais de brasileiros em razão do crescimento da renda.

 

Além disso, com o crescimento maior da economia, as empresas estrangeiras no Brasil aumentam os lucros e remetem mais recursos para fora do país. Maciel também citou aumento de despesas com transportes e aluguel de equipamentos.


Edição: Fernando Fraga