Tombini diz que câmbio flutuante não é incentivo para apostas que "exacerbam" a volatilidade

Fonte: Agência Brasil, publicado em 11 de Dezembro de 2012


Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília – O regime de câmbio flutuante, em que a taxa é definida pelo mercado, não deve ser visto como um incentivo para apostas que intensifiquem suas oscilações, disse o presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. O dólar tem ficado acima de R$ 2 nos últimos meses.

 

“Como temos afirmado, nosso regime de câmbio flutuante não deve ser visto como um incentivo para apostas que exacerbam a sua volatilidade”, disse Tombini.

 

No dia 22 de novembro, Tombini disse, em audiência pública na Câmara, que o regime de câmbio no país é flutuante, mas informou que o BC, se necessário, tomará medidas de precaução para fazer com que o mercado funcione “dentro da normalidade”.

 

No último dia 5, o Ministério da Fazenda anunciou medida que isenta de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) a captação de recursos externas por prazos longos. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, descartou que a medida tenha relação com a elevação do dólar. No dia anterior, o BC anunciou medida que facilita a entrada de dólares no país e pode ter impacto no câmbio, aliviando a pressão de alta da moeda americana.


Edição: Davi Oliveira