Balança comercial cearense registra saldo deficitário de US$ 1,2 bilhão este ano

Fonte: InvestNE, publicado em 14 de Novembro de 2012


Setores de calçados, couros e castanha de caju são os mais representativos e respondem por 56,2% do valor exportado pelo Ceará

 

De acordo com dados da última edição do Ceará em Comex, estudo estatístico do comércio exterior cearense elaborado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), a balança comercial cearense em 2012 registrou um saldo deficitário de US$ 1,2 bilhão e a balança brasileira permanece superavitária em U$$ 17,3 bilhões. É uma queda um pouco mais acentuada do que a registrada em 2011/2010. O estudo é relativo ao mês de outubro e tem como fonte-base o sistema AliceWeb do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

 

Considerando apenas o mês de outubro/2012, o valor exportado - U$$ 121,5 milhões  - diminuiu 3,7% em relação a 2011, enquanto que as importações dobraram (aumento de 98,5%). Responsável por 0,5% das exportações brasileiras e 6,6% das exportações nordestinas em 2012, o Ceará mantém o 15º lugar na classificação nacional e o 4º lugar na classificação regional.

 

Os setores de calçados, couros e castanha de caju são os mais representativos e respondem por 56,2% do valor exportado pelo Ceará, sendo que os quatro produtos mais exportados  (castanha de caju, fresca ou seca, sem casca; produtos para confecção de calçados; couros/peles, bovinos e preparos; calçados de borracha/plast.c/parte super.em tiras) são oriundos desses setores. Logo após esses três setores vem a fruticultura, que passa a ser mais representativa na pauta de setores (7,1%).

 

Os Estados Unidos continuam sendo o principal país de destino, recebendo 24,7% do valor exportado neste ano pelo Ceará, com U$$ 258,3 milhões. A China é o principal parceiro comercial do estado onde, com os Estados Unidos, representa 34,9% do total importado em 2012. Em 2012, as importações cearenses da China chegam a U$$ 558,5 milhões e dos Estados Unidos a U$$ 245,5 milhões. Os setores mais representativos das compras cearenses são: ferro e aço (17,7%), máquinas e metal- mecânico (14,5%) e óleos lubrificantes (12,2%). Nesses três setores, a representatividade aumentou em relação ao mesmo período em 2011.