ONS nega problema estrutural no sistema elétrico e diz que equipamentos têm manutenção sistemática

Fonte: Agência Brasil, publicado em 04 de Outubro de 2012


Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

 

Rio de Janeiro – O diretor do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, disse hoje (4) que não há problema estrutural no sistema elétrico brasileiro. Em entrevista coletiva, ele negou que o blecaute de energia ocorrido ontem tenha sido um apagão e disse que o desligamento foi controlado. “Apagão é quando apaga tudo de forma descontrolada”, disse.

 

Segundo o ONS, o corte de energia que atingiu alguns estados brasileiros foi provocado por problemas em um transformador de Furnas, no Paraná. A pane gerou perda de carga na Usina de Itaipu, que enviou imediatamente um pedido de alívio para as distribuidoras de energia.

 

De acordo com Chipp, hoje haverá uma reunião extraordinária do Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico em Brasília, com a participação de Furnas. Amanhã (5) haverá uma reunião no ONS para analisar o incidente e verificar se há necessidade de fazer algum aperfeiçoamento no sistema.

 

“Aí a gente tira um retrato do que aconteceu, para ver se você tem que ajustar as medidas preventivas por meio de estudos. Esses eventos que desligam carga é onde você vê o comportamento físico do sistema real, comparado àquilo que você concebeu. Me parece que em nível sistêmico tudo ocorreu adequadamente, mas a gente sempre verifica para ver se tem alguma coisa para acontecer”, disse o diretor do ONS.

 

Chipp ressaltou que todas as empresas que atuam no sistema elétrico fazem manutenção preventiva dos equipamentos. “Existe um sistema preventivo de manutenção. Cada empresa tem o seu. São diferentes, inclusive. Elas estão sujeitas à fiscalização da Agência [Nacional de Energia Elétrica]. Se houver um desligamento como esse, por ausência de manutenção, a penalização da agência reguladora é muito alta. A gente tem certeza pelo acompanhamento do comitê de monitoramento que as empresas estão fazendo essa manutenção sistematicamente”, disse.

 

Durante a coletiva, Chipp também destacou que, durante as eleições, no próximo domingo (7), haverá um esquema especial para reforçar a rede elétrica e evitar cortes de energia. Entre as medidas adotadas está o acionamento de usinas termelétricas adicionais.

 

Chipp também ressaltou que o sistema elétrico brasileiro está trabalhando para receber os próximos grandes eventos que ocorrerão no país, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro de 2016. “Não estamos ainda preparados para a Copa, mas estamos tomando medidas adicionais para esses eventos”, disse.

 

Por meio de nota, Furnas informou que houve um curto-circuito em um equipamento da Subestação de Foz do Iguaçu, responsável pela conexão de Itaipu ao Sistema Interligado Nacional (SIN), que levou ao desligamento de um transformador, por volta das 20h55 de ontem (3). Mais três transformadores se desligaram em seguida, o que levou à interrupção do envio de cerca de 5 mil megawatts (MW) de Itaipu.

 

Segundo Furnas, às 21h12, os equipamentos foram liberados para operação. A empresa informou ainda que está apurando as causas do incidente, analisando relatórios de proteção e fazendo testes nos demais equipamentos. A nota diz ainda que as atividades de manutenção preventiva da empresa estão em dia.

 

Edição: Juliana Andrade