Ministro conhece ações de Pernambuco em TI e oferece parceria

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, publicado em 24 de Agosto de 2012


Após a assinatura do protocolo de intenções com o governo de Pernambuco, uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira (24), em Recife, envolvendo a comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e autoridades estaduais possibilitou a discussão de ações técnicas conjuntas para atração de novos investimentos para o estado. O ministro Marco Antonio Raupp se mostrou disponível para a concretização de novas parcerias com instituições públicas e com a iniciativa privada, aproveitando as potencialidades do estado e explorando os investimentos já existentes em tecnologia. 


“O objetivo deste nosso encontro é aperfeiçoar essas parcerias e melhorar a performance do sistema. Estamos à disposição para viabilizar essas iniciativas", disse o titular do MCTI, que teve acesso a um diagnóstico sobre cadeias produtivas do estado e as demandas tecnológicas durante duas horas de debate no auditório da Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, localizado no bairro do Recife. 

 

O secretário de Ciência e Tecnologia, Marcelino Granja, apresentou os legados estratégicos do estado, enquanto pesquisadores e reitores das principais universidades expuseram dados de pesquisas acadêmicas. O secretário de Política de Informática do ministério, Virgilio Almeida, elogiou o potencial tecnológico da capital pernambucana, a exemplo do Porto Digital, e citou investimentos válidos pelo Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior)

 

“Teremos três pilares: as aceleradoras de startups, fomento de ecossistemas digitais e capacitação profissional de nível médio através de cursos técnicos, que terão 1,2 mil vagas somente em Pernambuco, totalizando 10 mil em todo o país", explicou. O termo startups designa empresas (geralmente de base tecnológica) em fase inicial de desenvolvimento, que buscam financiadores e um modelo de negócio. 


Desastres naturais 

O secretário de Políticas e Desenvolvimento de Pesquisa do MCTI, Carlos Nobre, reforçou a preocupação com os programas de contenção de desastres naturais e apresentou iniciativas do governo federal que poderiam ser estendidas aos estados nordestinos. “É preciso tornar o arquipélago de Fernando de Noronha no principal ponto de monitoramento ambiental no Brasil", defendeu. 

 

A reunião acabou no início da tarde, com o comprometimento dos participantes em continuar com a troca de informações sobre projetos e parcerias. Hoje, o ministro lança o programa TI Maior na sede do Porto Digital, no Bairro do Recife, onde os detalhes da iniciativa serão apresentados. 


Texto: André Duarte – Ascom do MCTI