Piauí pleiteia mais R$ 450 mi através do PAC Prevenção

Fonte: invest NE, publicado em 22 de Agosto de 2012


Entre as obras está incluída a barragem de Castelo, orçada em R$ 390 milhões

 


O Governador Wilson Martins participou de reunião com a ministra do Planejamento Miriam Belchior sobre o PAC Prevenção em sua viagem a Brasília nesta terça-feira (21). Também estiveram presentes o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, os prefeitos de São Paulo e Recife, Gilberto Kassab e João da Costa, respectivamente, além de representantes de estados afetados por estiagem ou enchente.


O Governo Federal abriu o período de cadastro de projetos de obras estruturantes dentro do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais. O PAC Prevenção tem um orçamento de R$ 18, 8 bilhões, sendo R$ 15,6 bilhões para o eixo prevenção, R$ 2,6 bilhões para resposta a desastres, R$ 362 milhões para monitoramento e R$ 163 milhões para mapeamento.


Durante o lançamento do Plano, há 15 dias, o Piauí recebeu R$ 304 milhões para ampliação de oferta de água.


Nesta terça-feira, o Governador Wilson Martins falou sobre o projeto da Barragem de Castelo, no rio Poti. A iniciativa, orçada em R$ 390 milhões, prevê a construção de uma barragem de contenção com capacidade para 2,6 bilhões de metros cúbicos de água. O Estado possui ainda mais três projetos de contenção a enchentes orçados em mais R$ 60 milhões, em fase de elaboração.


"A barragem de Castelo irá resolver permanentemente os problemas das cheias nas cidades da região norte do Piauí, especialmente em Teresina. Vamos sugerir ainda outras três pequeans intervenções, entre elas a construção de um canal entre as cidades de Barras e Esperantina", adiantou o governador.


O Piauí já recebeu R$ 304 milhões dentro do eixo de Prevenção para os projetos da Barragem de Milagres, Adutora Padre Lira, Sistema Adutor de Piaus-Bocaina e reparos na adutora do Garrincho.


Todos os projetos do PAC Prevenção devem ser cadastrados até o dia 6 de setembro. Depois disso, será realizada uma nova reunião entre os ministérios e os governos estaduais para tratar dos projetos escolhidos.

 

De Governo do Piauí