Uso da energia elétrica sem desperdício e, ao mesmo tempo, sem abrir mão do conforto e das vantagens que ela proporciona, gerando redução do consumo sem prejuízo à eficiência e à qualidade dos serviços.



Redução compulsória no consumo de energia elétrica de consumidores finais, estabelecida por decreto presidencial. O mais recente aconteceu de 1º de junho de 2001 a 28 de fevereiro de 2002 nas regiões Sudeste, Centro - Oeste e Nordeste, com redução média determinada de 20% no consumo. Na região Norte, o racionamento durou de 15 de julho a dezembro de 2001, com redução média de 15% imposta ao consumo. A região Sul não foi obrigada a reduzir o consumo.



Taxa de retorno do capital investido. Índice de rentabilidade das empresas, geralmente abreviado como ROI (returno n investiment)



É a avaliação e a classificação de ativos, fundos de investimento, empresas ou mesmo países, com base principalmente no critério de risco, feitas por companhia independente, especializada neste processo. O rating é expresso numa espécie de nota, sendo que cada instituição tem seu próprio sistema de notas, que não é comparável às demais. O rating soberano é o que avalia o risco de países, considerando, por exemplo, o risco de não pagamento de dívidas do governo, nível de endividamento, cumprimento de metas fiscais etc. Quanto maior o risco de uma moratória, por exemplo, quando o país não tem condições de honrar seus compromissos, menor o rating. Também está intimamente ligado com o nível de juro cobrado pelo investidor para emprestar seu dinheiro. Quanto maior o risco, maior a taxa de juro exigida.



Livro de escrituração contábil destinado ao registro sistemático dos fatos patrimoniais através das contas. Livro principal das partidas dobradas que reúne as contas em seus débitos e créditos e que serve de base para o levantamento do balancete.



Conjunto de sistemas informatizados destinado à captação eletrônica dos dados relativos às operações de créditos, investimetnos externos e importação de tecnologia. Sua implantação trouxe como benefícios a simplificação de procedimentos e significativa redução de custos operacionais para o Banco Central e para sua clientela, além de permitir maior celeridade e confiabilidade na obtenção de dados. O RDE é estruturado em 3 grandes módulos: Módulo I: Registro de Operações Financeiras (ROF) Módulos II: Investimentos em Porfólio Módulo III: Investimento Externo Direto (IED)



Previsto nos contratos de concessão, o reajuste anual é calculado com base em uma fórmula que leva em conta a variação dos Custos Não - gerenciáveis (Parcela A). Os custos gerenciáveis são corrigidos pelo IGP - M. Além disso, nas concessionárias que já passaram por Revisão Periódica, é aplicado o Fator X para redução do IGP - M. O reajuste anual é homologado pela Aneel na data de aniversário da assinatura do Contrato de Concessão.



Atualização dos preços da energia elétrica prevista nos contratos de concessão, com objetivo de preservar o equilíbrio econômico e financeiro das empresas. Pelos contratos, existem três modalidades de reajuste tarifário: reajuste anual, revisão periódica e revisão extraordinária.



Juro correspondente a um empréstimo ou financiamento sem incluir a correção monetária do montante emprestado.Em condições de inflação zero os juros real e nominal são iguais.



The action of changing the time series history of an index to allow for direct comparisons with another index. Determined by dividing every value in the index series by the same number. i.e. a history of the FTSE 100 that started in 2002 at a value of 5525 can be rebased to 100 at the start of 2002 by dividing every value in the history of 55.25.



Desconto, bonificação, dedução, devolução de um valor.



Plano de Redução do Consumo e Aumento da Oferta de Energia Elétrica, elaborado pela Aneel e MME em abril de 2001 como alternativa ao racionamento de energia elétrica, decretado em junho de 2001. O plano continha 33 medidas para racionalização do uso da energia e aumento de oferta.



Recursos auferidos na gestão, a serem computados na apuração do resultado do exercício, desdobrados nas categorias econômicas de correntes e de capital.



Somatório das receitas tributárias, de contribuições, patrimoniais, industriais, agropecuárias, de serviços, transferências correntes e outras receitas correntes, deduzidos: • Nos Estados, as parcelas entregues aos Municípios por determinação constitucional • Na União, nos Estados e Municípios, a contribuição dos servidores para o custeio do seu sistema de previdência e assistência social e as receitas provenientes da compensação financeira.



A que procede do setor privado da economia, isto é, de famílias, empresas e do resto do mundo; são devidas por pessoas físicas ou jurídicas de direito privado que desenvolvem atividades econômicas e correspondem aos tributos.



Somatório das arrecadações de impostos, taxas e contribuições pelas três esferas de governo (federal, estadual e municipal), líquidas das transferências pagas e recebidas entre elas.



Valores provenientes de toda e qualquer arrecadação que não figure no orçamento e, conseqüentemente, toda arrecadação que não constitui renda do Estado. O seu caráter é de extemporaneidade ou de transitoriedade nos orçamentos.



Todo e qualquer ingresso de recursos de caráter não devolutivo auferido por entidade pública, para cobertura de despesas públicas.



Também conhecida como Recurso Ordinário, é a receita arrecadada de impostos e contribuições e que não possui uma vinculação específica em lei para a sua utilização a não se aquela que o orçamento dispõe.



Rendimentos que os governos auferem, utilizando os seus próprios recursos patrimoniais industriais e outros, não entendidos como tributos. As receitas originárias correspondem às rendas, como os foros, laudêmios, aluguéis, dividendos, participações (se patrimoniais) e em tarifas (quando se tratar de rendas industriais).